Mostrando postagens com marcador Texto. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Texto. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Rabiscos: Porque ainda faz isso comigo?



Outra semana, outra jornada, outros problemas, outras alegrias, mas não outro você. Não sei por que insisti na probabilidade de você mudar de opinião. Ainda sinto a falta sua falta.
Já fazia tempo que eu não sai para andar de bicicleta, e naquela tarde aproveitei que não estava chovendo e fui. Passei no campo nenhum menino jogava futebol, afinal estava tudo cheio de lama, na praça algumas crianças brincavam naqueles brinquedos velhos, então desci da bicicleta e decidi sentar e ouvir musica em um banco de madeira velho e longe de todos. Dava para ver a praça toda dele, foi quando te avistei de longe vindo em minha direção, queria sumir naquela hora, mas não dava. Você sento do meu lado falamos meia duzia de palavras e você do nada me puxou e beijou naturalmente.
Não dava para ficar ali mas, fomos para uma rua pouco movimentada, ainda de paralelepípedo, um lado de cassas outro era só arvores, umas 3 crianças brincavam, tinha um banco improvisado no final da rua e lá sentamos. Conversamos a tarde toda, mas nada relacionada a nos, quando percebi já era noite, tinha que ir e novamente você me beijo de repente.
Fui embora confusa. E novamente fiquei sem saber o que iria acontecer...


sábado, 7 de junho de 2014

Rabiscos: A felicidade de uma tarde só

Sexta dia 13 pra muitos um dia de azar, mas para mim sempre um dia de sorte. Geralmente nesse dia acontece uma coisa muito boa comigo, nessa vez não foi diferente. Levantei me arrumei fui pra escola, estudei, voltei pra casa de busão (pra variar lotado) e deitei na cama, até ai normal. 15h eu já não tinha o que fazer, tava meio nublado mais não tão frio, estava como numa típica tarde de outono, decidi sair de casa, passear pelo meu bairro, ver uns amigos, e foi ai que meu dia começou a ficar melhor do que já tava. Fui para a casa do meu primo meu amigo vizinho dele estava lá – Encontrar ele não era mais uma opção, muito menos surpresa. Acho que fui para La com essa intenção mesmo, afinal não se é todo dia que você tem a oportunidade de encontrar o garoto que te prendeu em um mundo enigmático por sei lá cinco anos (sim eu gosto dele a mais de cinco anos)- jogamos vídeo game. Jogamos futebol, até que meu primo teve que sair e eu não queria ir pra casa. Ele me chamou para ir à casa dele, eu fui. Ficamos umas 2h conversando no quintal da casa dele, quando de repente me vi pressa aos olhos castanhos dele, me senti uma boba perto dele, eu já não conseguia pensar em nada a não ser nele ai só pra mim. Só fui acordar do sonho quando a mãe dele o chamou, mas não demorou muito e ele estava de volta. Não me lembro em que assunto estava que acabamos falando do passado, lembrando das nossas estripulias do colégio, tempos bons que não voltam em uma dessas conversas ele me chamo de falsa e eu fingi ir embora, foi quando ele me pego pelo braço e me deu um abraço logo depois estávamos nos beijando.
O mundo parecia ter parado. No momento eu só via ele na minha frente, sentia o coração dele batendo junto ao meu. E por alguns minutos me senti amada, senti que alguém realmente gostava de mim.





terça-feira, 20 de maio de 2014

Rabiscos: O abraço

Bem gente eu agora gostaria de ta compartilhando com vocês um texto que eu estou fazendo toda semana , e bem eu espero que vocês gostem.

E ela se pegou outra vez nos braços do seu amado, e com um abraço forte viu que outra oportunidade iria passar. Ter ele em, seus braços e não poder beija-lo, seria como a morte para ela. Pois ele também não ajudava muito sabia que um fato ao passada já havia acontecido, sabia de toda a historia e mesmo assim soltava um olhar irresistível, ela olhava para ele e meio abobada o respondia idiotices, mas o que ela realmente queria era que ele a tomasse pela cintura e a beijasse, ela queria o ele amor, ela queria apenas ELE para sempre. E assim ficou por toda daquela tarde de outono, ela ouvia o que queria, e só o que ele queria era provocar nela uma atração.
Mas ai ela pensa. Quem poderia querer uma geek? Quem poderia me escolher? Essa duvida se estendeu ao longo da conversa, e nos pensamentos dela ele apenas queria brincar com os seus sentimentos. Mais quem poderia responder isso? Ele pós então poderia responder com uma demostração, mas preferiu que o medo tomasse conta. A! Quem dera eles soubessem que aquela tarde mudaria tudo, que um simples momento transformaria a vida de ambos. E em mais uma tarde tudo fique a mesma coisa. E no seu ultimo abraço de despedida ouve uma atração dos dois, mais nada passava de apenas uma Abraço, cada vez mais intenso mais forte, parecendo que as suas almas se encontravam e se formavam únicas. Mas então ela se levanto e em seu ultimo gesto deu um beijo no rosto, mais com um pensamento que lhe era nos lábios, e ele soube corresponder. Ela pegou seu caminho e ele continuou ali parado observando o andar dela e o balançar de seus cabelos.